C�mara Municipal de Vereadores de Imigrante

NOTÍCIAS

28/01/2016 16:03

Imigrante solicita o apoio da população na prevenção e combate de mosquitos


O verão é a estação propícia para a proliferação de mosquitos em razão do calor e da chuva acelerarem o ciclo natural dos insetos. O município de Imigrante tem reforçado as ações de prevenção ao mosquito Aedes Aegypti e também de controle do borrachudo.


Atualmente o país vive em situação de alerta em razão dos casos de microcefalia causados pelo zika vírus, também transmitido pelo Aedes Aegypti. Dessa forma, é de extrema importância que os moradores tenham os seguintes cuidados:

*No caso de vasos de flores ou plantas, manter o prato que fica sob os vasos sempre seco, podendo utilizar para isso areia;

*A água das jarras de flores deve ser trocada duas vezes por semana e a jarra bem lavada para eliminar os ovos de Aedes aegypti que possam estar aderidos às paredes;

*O cultivo de plantas em vasos com água deve ser evitado, se possível enchendo o vaso com terra ou areia;

*Toda a vasilha de lata deve ser furada antes de ser descartada, para que não acumule água, sendo colocadas em lixeiras tampadas;

*Todos os objetos que podem acumular água de chuva (copinhos plásticos, tampas de refrigerantes, cascas de coco) devem ser esvaziados e, se inservíveis, acondicionados em lixeira;

*Garrafas vazias devem permanecer de cabeça para baixo em locais cobertos;

*Os bebedouros de aves e animais devem ter sua água trocada pelo menos uma vez por semana, após serem lavados com escova;

*Os pneus velhos devem ser furados para escoar a água da chuva e, se possível, guardados em local coberto. Se inservíveis, o melhor destino é o lixo;

*Os poços, tambores e outros depósitos de água devem estar sempre tampados;

*As caixas d’água e cisternas devem ser mantidas limpas;

*O lixo não deve ser jogado em terrenos baldios;

*Cuidado especial a lonas/plásticos pretos depositados sobre entulhos, pois servem de criadouros ao criarem “bolsas de água”;

*Deve-se manter o lixo tampado;

*Manter o mesmo cuidado em cemitérios, que se tornam um local propício para a criação dos mosquitos, recomenda-se furar os vasos, para evitar o acúmulo de água nos mesmos;

*Colocar água sanitária em flores, como as bromélias, que armazenam água.

Caso os moradores encontrem algum imóvel que ofereça risco à comunidade, a população deve solicitar uma vistoria, entrando em contato pelos telefones (51) 3754 1100 ou (51)3754 1163.

A Secretaria de Saúde do Estado também pode ser contatada para o esclarecimento de dúvidas e denúncias pelo telefone 0800 645 3308.

Mosquito borrachudo

Com relação ao mosquito borrachudo, o departamento responsável pela Vigilância Sanitária tem feito a distribuição do BTI (Bacillus Thuringiensis Israelensis), que faz o controle biológico do inseto. É aplicado em rios, arroios e córregos. Para garantir sua eficácia no combate aos mosquitos, o produto precisa ser aplicado quando a água estiver limpa.

Períodos chuvosos dificultam a ação, em virtude da água estar suja e comprometer o funcionamento do componente. Por isso é necessário seguir as instruções do servidor que realiza a distribuição do produto, e aplicá-lo conforme suas orientações e datas estipuladas.

A aplicação foi realizada na metade do mês de janeiro, e o efeito deve ser percebido na metade de fevereiro, em razão do ciclo do borrachudo durar de três a quatro semana.

O BTI não é um inseticida, mas sim, formulado a partir de bactérias que são ingeridas pelas larvas do mosquito, provocando sua morte. Dessa forma, o produto deve ser aplicado somente na água.

Mesmo que os borrachudos se escondam na grama, capins e outros tipos de vegetação, aplicar o BTI nestes locais não matará os mosquitos adultos, somente desperdiçará o produto que age somente nas larvas.